O Chamado do Cuco

Autora: J. K. Rowling sob pseudônimo de Robert Galbraith
Editora britânica: Mulholland Books – Little, Brown and Company
Editora Americana: Sphere
Editora brasileira: Rocco
Tradução: Rita Vynagre
Lançamento mundial: 30 de abril de 2013
Lançamento no Brasil: 1 de novembro de 2013

Na noite de 13 de julho de 2014 todos os sites de notícias do mundo informavam que J.K. Rowling havia publicado um livro no último 30 de abril, sob pseudônimo de Robert Galbraith. Foi um verdadeiro alvoroço nos noticiários, não só os onlines como os impressos e televisivos. O livro em questão se chamava “The Cuckoo’s Calling”, que até então havia vendido pouco mais de 1.500 cópias, mas mesmo assim recebera várias críticas positivas. Em menos de 24 horas após o segredo ser revelado, o romance policial de 450 páginas já encabeçava a lista de best-sellers da Amazon, tanto na Grã-Bretanha quanto nos EUA.

As origens para o nome Robert Galbraith vêm de sua admiração por Robert F. Kennedy e de seu desejo de infância, que era se chamar Ella Galbraith.

“Eu esperava manter esse segredo por um tempo um pouco maior, pois ser Robert Galbraith tem sido uma experiência libertadora. Tem sido incrível publicar sem hype ou expectativa e pelo puro prazer de ter um retorno sob um nome diferente. O bom de isso ter vindo à tona é que eu posso agradecer publicamente ao meu editor, David Shelley, que tem sido um verdadeiro “parceiro no crime”, todas as pessoas na Little, Brown que estiveram trabalhando duro em The Cukoo’s Calling sem saber que eu o havia escrito, e os escritores e críticos, ambos nos jornais e online, que têm sido tão generoso com o romance. E para aqueles que perguntaram sobre uma sequência, Robert realmente tem a intenção de continuar escrevendo a série, embora ele provavelmente continue a recusar aparições em público.”

Como o segredo foi descoberto:

O escritório Russell de advocacia, que estava entre as poucas pessoas que sabiam do segredo, reconheceu que um de seus sócios, Chris Gossage, havia contado o segredo a uma amiga de sua esposa, Judith Callegari, que então passou a informação para o jornalista do The Sunday Times numa madrugada, através do Twitter. Rowling protestou o escritório e decidiu doar a quantia recebida no protesto – cujo valor não foi revelado – a uma instituição que ajuda militares e suas famílias, a mesma cujos soldados foram fundamentais na pesquisa para seu livro. A renda que o livro obteve a partir do dia 14 de julho 2013 começou a ser doada, e ainda será por mais dois anos, ou seja, até julho de 2015.

“Um pequeno número de pessoas sabia sobre o pseudônimo e não foi agradável ficar se perguntando por dias como uma mulher que eu nunca tinha ouvido falar antes de domingo à noite poderia ter descoberto algo que muitos dos meus amigos mais antigos não sabiam”

A publicação no Brasil:

Em 21 de julho de 2013, 8 dias após o segredo ter sido revelado, Paulo Rocco, diretor da Editora Rocco, em entrevista ao jornal O Globo, disse que havia comprado os direitos de publicação do livro no Brasil sem mesmo saber sua verdadeira autoria. A negociação começou em janeiro, por e-mail. A Blair Partnership, agência de Neil Blair, escreveu aos editores brasileiros, pedindo que eles fizessem ofertas pela obra até às 18h do dia 26 de fevereiro. Rocco diz que fez uma oferta cara para um autor estreante. Paulo ainda comentou que a principio estranhou as exigências minuciosas do contraro de tal autor estreante, que era representado por Neil Blair, o mesmo agente literário de J.K. Rowling.

“Foi engraçado. Comprei o livro porque achei a história boa, ia lançá-lo só em 2014. Não nos disseram quantos livros a série vai ter. Íamos fazer tiragem de três mil. Agora vou fazer no mínimo cem mil.”

“O Chamado do Cuco”, tradução que a obra recebeu no Brasil, foi lançado no dia 1º de novembro de 2013 simultaneamente em edição com capa dura, brochura e eBook.