fbpx
Potterish
Áreas dessa seção

Posted by on fev 6, 2009 in Outros filmes/trabalhos |

Cherrybomb

(Cherrybomb)

Gênero: Drama
Tempo de Duração: 72 min. (Reino Unido) 82 min. (Alemanha)
Ano de Lançamento: 8 de fevereiro de 2009
Estúdio: Generator Entertainment, Green Park Films, Octagon Films
Distribuição: Little Film Company
Direção: Lisa Barros D’Sa e Glenn Leyburn
Roteiro: Daragh Carville
Produção: Mark Huffam
Música David Holmes
Com: Rupert Grint, Robert Sheehan, Kimberley Nixon, James Nesbitt, Paul Kennedy
Notí­cias relacionadas: Todas as notí­cias do Potterish relacionadas a esse filme, você encontra aqui.

 

Sinopse

Malachy (Rupert Grint) e Luke (Robert Sheehan) são melhores amigos, apesar do fato de os ambos virem de ambientes diferentes: Malachy é o filho de uma família comportada e incólume, e tem um emprego de meia-jornada em uma área de lazer; Luke vive com o seu pai alcoólatra e vende drogas pelo seu irmão, Chris (Paul Kennedy).

Os dois garotos vivem em Belfast, e estão prontos para passar um verão fantástico juntos – até que entra em cena Michelle (Kimberley Nixon), a provocante e problemática filha do patrão (James Nesbitt) de Malachy, que esteve morando em Londres e que volta para a cidade irlandesa.

Os dois garotos instantaneamente se interessam por ela.
Numa disputa para conquistar a atenção de Michelle, os dois amigos se tornam rivais e se vêem em jogos ilegais e cada vez mais perigosos, recheados de drogas, assaltos e álcool – e que seguem em direção a uma conclusão fatal.

Conhecendo o elenco

Muito conhecido pelo papel de Rony Weasley na série Harry Potter para os cinemas, Rupert Grint, que também atuou nos filmes Pum – Emissão Impossível e Lições de Vida, atua agora em Cherrybomb, ao lado de Kimberley Nixon, conhecida por sua performance na série de TV vencedora do prêmio BAFTA Cranford e no filme Garota Mimada, e ao lado de Robert Sheehan, que atuou em pequenas séries de TV irlandesas como BitterSweet e Rock Rivals, e na série vencedora de um Emmy e um IFTA The Tudors. Para ver mais, clique aqui.

Conhecendo a equipe técnica

O filme Cherrybomb é ambientado em Belfast e dirigido por Glenn Leyburn, respeitado designer e diretor promissor, e Lisa Barros D’Sa, escritora e executiva. Os dois são parceiros de projetos há mais de dez anos, com trabalhos como o curta The 18th Electricity Plan (2006) na bagagem. Trabalharam muitas vezes, inclusive, com David Holmes, responsável pela trilha sonora de Cherrybomb ao lado de Stephen Hilton. Os dois procuraram, desde o início, trazer para o filme uma variedade de músicas que atendesse ao gosto adolescente. O resultado é uma miscelânea de bandas independentes e bem atraentes. David Holmes é responsável, também, pela trilha da série 11 Homens e Um Segredo e já lançou quatro álbuns solo; Stephen Hilton musicou três filmes James Bond (Quantum Of Solace, O mundo não é o bastante e Um novo dia para morrer) e Moulain Rouge.

Cherrybomb é o segundo filme feito da parceria dos produtores Mark Huffam e Simon Bosanquet, da Generator Entertainment. Junto a eles, estão Michael Casey e Brian Kirk, da Green Park Films, e James Flynn, da Octagon Films.

O roteiro fica por conta de Daragh Carville, o mesmo de Middletown.

Galeria de Imagens

Bastidores
Pôster
Imagens Promocionais HD
Imagens Promocionais

Todas as fotos relacionadas a Cherrybomb, você confere em nossa galeria clicando aqui.

Galeria de Ví­deo

Em breve.

Datas de lançamento

Reino Unido – 2009
Alemanha – 8 de fevereiro de 2009
(Festival Internacional de Cinema de Berlim)

Citações por Rupert Grint

Sim, ele só veio até mim e eu amei mesmo o roteiro. Conheci Lisa, em Londres, e fiz um testezinho. E então eu voei para Belfast e fiz alguns ensaios.

comenta Rupert Grint sobre o que o atraiu para o projeto.

Eu curti muito, porque é um mundo totalmente diferente; tudo é tão menor. Acho que ficamos um pouco desgastados com Harry Potter, porque temos camarins extravagantes e tudo mais. Mas há, na verdade, muito mais por aí (além de Harry Potter) então eu prefiro o ritmo de filmes como Cherrybomb. (…) É a coisa mais adulta que tenho feito e há algumas coisas arriscadas – uso de drogas e tem um pouco de romance – então sim, é diferente; é bom, é legal.

diz Rupert Grint ao comparar a filmagem de Cherrybomb à de Harry Potter.

Eu não acredito que tenha o mesmo impacto que Daniel em Equus, mas foi uma experiência surreal, especialmente por que estávamos compartilhando uma cama com todas pessoas da equipe olhando, eu estava bem nervoso, mas ela também estava.

declara Rupert Grint sobre as cenas de romance com com a atriz Kimberley Nixon.

Era uma mistura de todos os tipos de sotaque. Eu tinha um treinador vocal que me fez um CD com todas as falas e eu coloquei no meu iPod, e ajudou muito, para aprender os sons das vogais. De outra forma, eu aprenderia com a equipe pois todos são de lá.

disse Rupert Grint ao explicar a dificuldade de aprender o sotaque de Belfast.

Em Harry Potter a gente faz a mesma cena por alguns dias, e esse foi 12 cenas por dia. É uma gravação mais puxada, e bem cansativa, mas é bom estar num ritmo mais acelerado. Eu gosto mais do que ficar esperando. Você está sempre em movimento. E pelo menos estou interpretando um papel diferente e muito legal que nunca fiz antes. É bom atuar quando você está mais confiante, mesmo que um pouco.

comenta Rupert Grint sobre a pressão relacionada ao curto período de tempo para ensaiar.

Não, na verdade foi muito legal, apesar de que foi um tipo de momento assustador muito intenso. Eu estava nervoso, mas tudo saiu bem.

falou Rupert Grint sobre ficar nu nas filmagens de Cherrybomb.

Citações pelo Elenco e Equipe Ténica

No fundo, Cherrybomb questiona nossa noção de lealdade masculina e do que acontece quando esse vínculo é testado, no momento em que o desejo por uma mulher e a rivalidade entram em cena. Nós estamos exultantes com o elenco e mal podemos esperar para filmar em Belfast nas próximas semanas.

dizem os co-diretores Glenn Leyburn e Lisa Barros D’Sa.

Estamos deliciados por trabalhar com Michael Casey, da Green Park, nesse filme inovador e empolgante.

comentou o produtor Simon Bosanquet.

O ambiente de Belfast descrito por Daragh Carville desfigura o tradicional filme de amizade adolescente de uma forma contemporânea, dando uma visão de uma cidade em processo de reconstrução de sua identidade. É material perfeito para o talento vigoroso e original de Glenn e Lisa [os diretores]”

disse o produtor Mark Huffam.

Ela conhece Malachy [Rupert Grint] e ele tem algo de diferente dos outros garotos, e meio que ela não consegue tirar ele da cabeça. E Malachy também é mais bonito!

diz Kimberly Nixon.

Rupert é amável. Nós tivemos uma difícil cena de amor juntos, um dia, e ambos estávamos realmente nervosos. Mas ele foi realmente doce e nós rimos a maior parte do dia.

falou Kimberly Nixon sobre como é trabalhar com uma estrela da série Harry Potter.

Rupert é encantador. Nós tivemos uma cena de amor bem difícil juntos, um dia, e nós dois estávamos bem nervosos. Mas ele foi muito doce e nós rimos bastante durante a maior parte do dia.

acrescenta Kimberly Nixon.

Não acho que eu tinha a disciplina profissional que essas crianças têm hoje em dia. É claro que todos já trabalharam antes, Rupert particularmente, mas eles são fabulosos, engraçados, disciplinados, profissionais, bons, muito bons, e é um imenso prazer trabalhar com eles. Foi uma grande surpresa para mim ver o quanto eu realmente gostava deles.

comenta James Nesbitt.

A melhor coisa em se trabalhar com ótimos atores é que eles encarnam o personagem fazendo deles a si próprios. Eu, como um escritor, acho difícil me lembrar de como imaginava o personagem. Agora, quando eu penso em Malachy, só o enxergo sob a interpretação de Rupert. Ele é um ótimo ator. Os anos de experiência que ele teve ao trabalhar nos filmes de Harry Potter – quero dizer, ele é uma pessoa de experiência, um veterano! – é o que realmente conta. Eu amo sua performance e não consigo esperar para ver seus trabalhos no futuro.

comenta James Nesbitt.

Prêmios e Indicações

  • Indicado ao prêmio de “Melhor Longa-Metragem Revelação” no Festival Internacional de Berlim (2009).

  • Indicado ao prêmio de “Melhor Trilha Sonora” no Irish Film and Television Awards (2009).

Fontes

IMDb
Wikipedia ENG
Fã Site – RupertGrint.us

Download mp3